Preocupados com o impacto que a construção da Sede da Transalvador poderá causar ao meio ambiente da Avenida Tancredo Neves,  foi protocolado um oficio ao Prefeito de Salvador, ao presidente da Câmara Municipal e ao Ministério Público.

A referida obra se destina a ser uma espécie de garagem da Transalvador, segundo informações obtidas do próprio órgão.

Daí a importância da união de todos os associados e não associados, em pró da não instalação do orgão na região.

Visto que trata-se de uma área empresarial e residencial, que não se adequa a uma instalação de um orgão de trânsito, que ao invés de organizar o fluxo de veículos irá comprometer-los.

Encontra-se na sede da AETN o abaixo-assinado para os interessados em consolidar as ações já encaminhada.